quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

The Noite - Entrevista com Fabrício Werdum

Danilo Gentili entrevista o campeão dos pesos pesados do UFC, Fabrício Werdum.


---

 

Nova União tem três representantes no último UFC do ano

Renan Barão, Cara de Sapato e Hacran Dias defendem a equipe na derradeira edição do evento em 2014, neste sábado, em Barueri, São Paulo.


No UFC, o ano de 2014 se encerra para a Nova União neste sábado, dia 20 de dezembro, com o UFC Fight Night 58, em Barueri, São Paulo. Renan Barão, Cara de Sapato e Hacran Dias serão os responsáveis pelas últimas lutas da equipe, que tem o objetivo de encerrar o ano com 20 vitórias no octógono. Até agora, são 17 triunfos e 10 derrotas, além de um empate.

Cada atleta também tem seu objetivo pessoal. Ex-campeão peso-galo (até 61,2kg), Renan Barão faz sua primeira luta após o revés contra TJ Dillashaw, atual campeão da categoria, em maio deste ano. Com 34 lutas e 32 vitórias no cartel, o potiguar reinicia sua caminhada de volta ao topo lutando em um evento do UFC no Brasil pela primeira vez na carreira. Na co-luta principal do UFC Barueri, ele enfrenta o canadense Mitch Gagnon, que vem embalado por quatro vitórias na organização.

"Estou refeito depois de tudo que passei nos últimos meses, pronto para voltar a dar show no UFC. Tirei um tempo para mim, descansei bastante, repensei no que fiz errado para perder o título, e agora estou com ainda mais vontade. Quero fechar 2014 bem, com uma grande vitória, para entrar o próximo ano embalado", projeta Barão, que venceu Urijah Faber em fevereiro deste ano, antes da derrota para TJ Dillashaw.

Além do apoio dos fãs brasileiros, os atletas da Nova União terão um torcedor especial no Ginásio José Corrêa, palco da edição deste sábado. José Aldo, campeão peso-pena (até 65,7kg) do UFC, é presença confirmada no show e no córner de Hacran Dias, seu amigo pessoal.

Cara de Sapato quer coroar ano perfeito

Preparado para sua segunda luta no UFC, Antônio Carlos "Cara de Sapato" Junior terá pela frente Patrick Cummins, na estreia pela categoria meio-pesado (até 93,3kg). O paraibano venceu Vitor Miranda para se sagrar campeão do TUF Brasil 3, em maio deste ano, na categoria peso-pesado (até 120kg), de forma invicta. Um novo triunfo servirá para coroar uma temporada perfeita.

"Meu 2014 foi intenso e maravilhoso. Participei do TUF, fui muito bem na casa, cheguei até a final e fui campeão. Me mudei para o Rio de Janeiro, passei a treinar na Nova União e estou evoluindo cada vez mais. Lutar no último evento de 2014 do UFC é importante para fazer deste ano inesquecível para mim, só com coisa boa. Falta a vitória sobre o Cummins, que é muito duro, e é isso que vou buscar com todas minhas forças no sábado", afirma o promissor lutador, de apenas 24 anos.

Cara de Sapato é dono de um cartel com quatro lutas e quatro vitórias, sendo três por finalização. Reconhecido pelo jiu-jitsu afiado, a vitória na final do TUF Brasil 3 foi conquistada após bons momentos de trocação contra o striker Vitor Miranda. Nos últimos meses, ele intensificou os treinos com Junior Cigano, que também se preparou na Nova União para a vitória sobre Stipe Miocic no último sábado, dia 13, pelo UFC on FOX 13.

Com camp de treinamento simultâneo ao de seu grande amigo, Sapato espera comemoração dupla após seu combate. "Falei pouco com o Cigano depois da sua luta, que foi uma batalha. Torci muito por ele, mesmo de longe. Quero vencer para termos uma comemoração duplicada no fim de ano, com a vitória dele e a minha".

Hacran Dias busca recuperação contra Darren Elkins

O primeiro atleta da Nova União a entrar em ação neste sábado será Hacran Dias. E ele sabe o tamanho da importância de uma vitória no duelo. Em suas últimas duas lutas, o peso-pena foi superado por Nik Lentz e Ricardo Lamas. Por isso, o carioca de 30 anos promete ser intenso na luta contra Darren Elkins.

"Preciso da vitória, estudei muito o jogo do meu adversário. Vi que o que ele gosta de fazer é justamente o antijogo, travar seus oponentes na grade e derrubar. Vou ser agressivo o tempo inteiro, vou partir para cima dele e fazer uma grande luta", garante Hacran, que tem um cartel com 25 lutas, sendo 21 vitórias, três derrotas e um empate.

 

Thunder Fight divulga card oficial com 20 lutas com os principais atletas de São Paulo


No dia 19 de dezembro Ginásio Esportivo da Mooca, na zona leste de São Paulo, será sede de um dos principais eventos de MMA da capital paulista. O Thunder Fight realizará sua segunda edição e, além da estrutura de ponta já mostrada em sua primeira edição, trará um card recheado de grandes nomes do cenário paulista e nacional para uma noite de MMA de altíssimo nível.

Para a segunda edição, a organização do evento preparou um card especial de final de ano e levará ao público 22 lutas, sendo 6 lutas do card preliminar e 16 lutas no card principal. Todas as lutas, no entanto contará com atletas das principais academias de São Paulo, tudo para que o show tenha o mesmo nível de apresentação desde seu início até o encerramento.

Para a luta principal da noite, o Thunder Fight colocará um velho conhecido dos amantes de MMA. Lutando em casa, o paulista Luiz “Banha” Cané, ex-UFC, enfrentará a pedreira Wesley Mosquito, um dos principais atletas dentre os meio-pesados do Paraná. Visando reconquistar um lugar no maior evento de MMA do mundo, Luiz Banha sabe a importância de uma vitória convincente contra Wesley Mosquito, mas a fera da PRVT não vai dar moleza e virá pronto pra vencer e convencer.

A luta co-principal da noite também terá duas feras do peso-leve nacional. Tiago “Unstoppable” Alves, que já passou pelo TUF Brasil na segunda edição, voltará ao cage para enfrentar a jovem promessa Junior “Hellboy” Ribeiro. Mesmo sem competir profissionalmente desde a sua saída do TUF no início de 2013, Tiago Alves nunca deixou de treinar em alto nível e está pronto para qualquer desafio. Considerado um dos principais wrestlers de São Paulo, Tiago participa da preparação de atletas de alto nível como Flávio Álvaro e de atletas do UFC como Elias Silvério, Pedro Munhoz e Leandro Buscapé.

Seu oponente, Junior Hellboy soma quatro vitórias e apenas uma derrota na carreira. Oriundo do karatê, Hellboy é especialista na trocação, mas também não deixa a desejar no jiu-jitsu e basta uma oportunidade para mostrar sua qualidade no chão.

O evento ainda contará com nomes de peso como Junior Maranhão, Felipe Efrain, Gilson Lomanto, Tiago Passos, Rene Soldado, Zé Reborn, Ricardo Sattelmayer, Janio Mancha, Markus Maluko dentre tantos outros nomes que você poderá ver de perto em uma noite de muito MMA.

O Thunder Fight 2 tem previsão de início às 17 horas com o card preliminar e às 20 com o card principal.

Mulheres marcam presença no Thunder Fight 2

Além das belas ring girls que anunciarão um round e outro, as mulheres também estarão presente dentro do cage do Thunder Fight 2 no duelo entre a revelação da Guarulhos Fight Team Jéssica “Negrão” que encara a pedreira Mariana Leonardo.


As duas atletas vem de vitória em seus últimos combates e não querem interromper essa série de vitória. Um duelo eletrizante que será válido pela categoria peso-galo.

Novidade também para o público

Além do grande card que vem sendo anunciado pela organização do evento, o Thunder Fight reserva outra grande atração para o público. Quem comprar o ingresso para o evento, além de ver um grande show de lutas de perto, ainda irá concorrer a uma moto no valor de 3 mil reais! O próprio ingresso terá uma numeração que será sorteada no final do evento.

 

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Bora dançar?


---

 

Charles do Bronx comemora chegada ao Top 10 do UFC

Brasileiro venceu Jeremy Stephens na última sexta-feira, dia 12, e emplacou a terceira vitória seguida na categoria peso-pena.


Charles do Bronx fez bonito em seu último compromisso no octógono. Na noite da última sexta-feira, dia 12 de dezembro, em Las Vegas, Estados Unidos, ele venceu o norte-americano Jeremy Stephens por decisão unânime dos juízes laterais na co-luta principal do TUF 20 Finale. O novo triunfo, o terceiro em sequência, garantiu ao brasileiro seu nome no concorrido Top 10 da categoria peso-pena (até 66,1kg) do UFC, meta antiga do lutador nascido e criado no Guarujá, litoral de São Paulo.

A boa vitória sobre um experiente adversário serviu para devolver a alegria ao lutador paulista. Antes disso, ele estava escalado para enfrentar Nik Lentz em setembro, porém, por problema no processo de corte de peso, o combate acabou cancelado no dia em que seria realizado. Agora, Charles, dono de um cartel com 19 vitórias e apenas quatro derrotas, além de um No Contest - luta sem resultado, planeja o ano de 2015 com ainda mais sucesso.

"Estou feliz demais, fechei o ano com três vitórias. Entrar no Top 10 serviu para coroar um ano muito bom para mim. Só tenho a agradecer a todos que estiveram ao meu lado. Vou me concentrar, trabalhar ainda mais duro para ter o próximo ano ainda melhor", avisa o atleta, que além de Stephens, bateu Andy Ogle e Hatsu Hioki em 2014.

No ranking do UFC, Charles do Bronx agora ocupa exatamente a posição que era de Stephens, a 10ª entre os penas. A vitória lhe rendeu quatro posições na lista. Para seguir escalando a lista dos melhores da categoria, o representante da Bronx Gold Team quer rapidamente novo desafio, desta vez, em solo brasileiro.

"Para 2015, pedi muito ao UFC para lutar no Brasil, perto da minha casa. Não importa contra quem, mas quero os melhores da categoria. Quero embalar ainda mais e chegar ao cinturão. Estou entre os 10 melhores e agora é sonhar mais alto. Quero ser campeão do mundo", brada Charles, que só lutou uma vez no Brasil pelo UFC, em fevereiro deste ano, quando finalizou Andy Ogle, em Jaraguá do Sul.

Evolução na parte em pé anima

Além do campeão José Aldo, Charles do Bronx é o único brasileiro presente no Top 15 da categoria peso-pena do UFC. Com 12 embates pela organização, o atleta de 25 anos segue evoluindo em seu estilo de luta. Conhecido por seu jiu-jitsu de excelência, ele segue em franca ascensão na luta em pé. "Minha trocação está melhorando, estou ainda melhor no chão também. Só estou evoluindo. O ano de 2015 promete ser muito bom para mim. Vou respeitar todo mundo, mas vou andar para frente o tempo inteiro e chegar ao topo", garante.

Para permanecer de vez entre os melhores da categoria, Charles sabe que precisa corrigir seu processo de perde de peso para os combates. Contra Stephens, ele não alcançou o limite da categoria e foi multado em 20% no valor de sua bolsa. "Quero pedir desculpa a todos os meus fãs e para o UFC pelo o que aconteceu na pesagem. Não sei o que houve. Garanto que vou melhorar nisso, porque é antidesportivo. Fiquei triste pelo Jeremy, que treinou igual e bateu o peso, e eu não. Isso não vai mais acontecer", assegura.

 

Campeão do UFC, Dillashaw chama José Aldo de previsível e quer super luta

TJ Dillashaw mal entrou no ônibus e já quer sentar na janela.


Tendo vencido o campeão Renan Barão, companheiro de equipe de José Aldo e tornar-se o detentor do título em sua categoria peso-galo, TJ Dillashaw quer vingar seu amigo Chad Mendes convidando Aldo para uma super luta. No entanto, o brasileiro já defendeu seu título inúmeras vezes e é atualmente o campeão em maior tempo de atividade e invencibilidade dentro da organização, tendo ainda uma longa estrada à frente deste suposto desafiante.

Buscando atrair a atenção da mídia especializada – e conseguindo – Dillashaw, atleta da Team Alpha Male deu sua alfinetada em Aldo, afirmando que o campeão dos penas é previsível e com o jogo semelhante ao de Renan Barão, a quem venceu e tomou o cinturão dos galos.

“Eu acredito que poderia bater o cara. Você sabe que vendo seu estilo, ele é muito semelhante ao Barão, e eu sinto que tenho o estilo certo para vencê-lo. Isso é sobre mim, estou mexendo com a minha confiança, e que, obviamente, eu sei o que eu preciso para manter meu cinturão por mais algumas lutas e ser visto como um dominante, uma vez que eu tenho ainda o Cruz, e me certificarei como o campeão dominante na categoria antes de tentar uma luta em um peso diferente e, talvez, ser o primeiro a ter dois cinturões ao mesmo tempo. Estou olhando para essa luta com José Aldo, eu sei que posso vencê-lo.”, disse Dillashaw à Submission Radio.

“Meu trabalho de pés e meu estilo de luta, eu tenho um certo estilo que eu trabalhei para bater Renan Barão, e eu sinto que poderia ser muito eficaz contra José Aldo Acho. Eu não diria que seria mais fácil, não me interpretem mal. É uma luta muito, muito, muito difícil, mas José Aldo na minha mente é um lutador muito previsível. Ele faz a mesma coisa toda vez que ele vai lutar, e eu só tenho a convicção de ser capaz de vencê-lo. Isso levará um longo caminho. “, completou Dillashaw.

---
Via: MMA Space

 

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Boxe na terceira idade


O fotógrafo norte-americano Dean Bradshaw registrou uma série de fotos super criativas, chamada de The Golden Years que retrata idosos praticando esportes e exercícios físicos com muita disposição. Um dos temas escolhidos foi o Boxe, o resultado final ficou simplesmente épico.